Reserva Natural Reluz: um sonho compartilhado


Luiz Bittencourt e Renata Bomfim
A Reserva Natural Reluz é um sonho compartilhado pelo casal capixaba Renata Bomfim e Luiz Bittencourt.

Impelidos pelo desejo de contribuir para com a preservação do meio ambiente e, especialmente motivados pelo amor pelos animais e pelas árvores, no dia 19 de julho de 2007, o casal comprou uma área de Mata Atlântica em Marechal Floriano e criou a Reserva Natural Reluz.

No dia 23 de novembro de 2017, a Reserva Natural Reluz foi averbada como Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), tendo a sua preservação assegurada em caráter de perpetuidade. Assim, o casal tornou-se, de acordo com o disposto na Lei Estadual nº 9462, de 11 de junho de 2010 e com o Decreto Estadual nº 3.384-R, de 20 de setembro de 2013, responsável pela manutenção da integridade ambiental da área.

Reserva Natural Reluz, para além dos importantes serviços ambientais que presta à sociedade capixaba, vem irradiando ideias sustentáveis e cumprindo a missão de contribuir para com a preservação da biodiversidade por meio da educação ambiental, da pesquisa e de ações que promovam a recuperação e o cuidado da fauna e da flora. Por meio desse trabalho, pautada em valores como o respeito a todas as formas de vida, a ética, o cooperativismo e a liberdade, a Reluz busca ser reconhecida como uma reserva natural de excelência, sustentável, criativa e inovadora. Alguns frutos desse trabalho já podem ser observados, como a recuperação de áreas degradadas que já estão cobertas pela mata atlântica servindo de abrigo para várias espécies da fauna e da flora.
   
A transformação da Reserva Natural Reluz em uma unidade de conservação reconhecida pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Governo do Estado do Espírito Santo, deu ao casal um ânimo novo, e esse passou incentivar outros proprietários rurais a criarem RPPNs. Assim, a Reluz salta do plano das ideias e passa a irradiar ideias sustentáveis.

Renata e Luiz passaram a se dedicar ao fortalecimento da Associação Capixaba do Patrimônio Natural (ACPN) e participaram da criação do Comitê de Integração e Apoio às RPPNs, onde ocupam uma cadeira, além de promover encontros, palestras e ações que tem dado visibilidade as RPPNs e trazido benefícios para todos os RPPNistas do ES.

O nome Reluz foi escolhido para a reserva por remeter ao nome dos gestores, mas também pelo seu significado: relumbrar, resplandecer, brilhar muito. Esse termo está alinhado com a ideia de que a vivência com o meio ambiente de forma integrada, gera consciência, ilumina as mentes, estimula a adoção de hábitos sustentáveis e ensina valores importantes para a vida.

A ideia de proteção ambiental, na contemporaneidade, não pode prescindir dos diálogos sociais, pois, as ideias e ações compartilhadas geram frutos coletivos. Assim, a Reserva Natural Reluz, ¾ de orientação vegetariana e pautada no pensamento descolonial ¾, é um espaço propício para encontros, parcerias, compartilhamento de experiências e ampliação das ações de cuidado e restauração da mata atlântica.



Nenhum comentário:

Postar um comentário